10 de Jan de 2022

O etanol pode formar borra no tanque de combustível?

Visualizações: 361
Categorias:

Etanol tem água e oxigênio, o que pode proporcionar uma proliferação de bactérias dentro do tanque de combustível. E aí está formado o caos!

Combustível também envelhece Divulgação/Quatro Rodas

Gostaria de saber que tipo de borra se forma no tanque de combustível ao usar etanol por muito tempo.

Rafael Vasconcelos, São Caetano do Sul (SP)

Segundo o engenheiro Everton Lopes, da SAE Brasil, a formação de borra no tanque de combustível com etanol é um evento raro, mas quando ocorre está associado a diversos fatores. 

Aqui vão alguns exemplos: envelhecimento do combustível por ficar meses parado; nos veículos mais antigos, contato com materiais como ligas de alumínio; e aumento da quantidade de água no combustível em função da alta higroscopia do etanol (capacidade de absorver água do ambiente).

“O etanol tem oxigênio e água em sua composição, o que favorece o ambiente adequado para proliferação bacteriana”, diz Everton. “É essa a composição que resulta na borra”, afirma o engenheiro.

Na prática, porém, o etanol é um combustível mais limpo.

O etanol tem uma capacidade maior do que a gasolina comum para manter os bicos injetores limpos, considerando os veículos com motor flex. Por isso, o efeito do álcool se aproxima ao da gasolina aditivada.

Segundo Alfred Szwarc, consultor da União da Indústria da Cana de Açúcar (Unica), o combustível vegetal tem propriedades solventes e seu uso frequente ajuda na limpeza dos bicos desde que o combustível seja de boa qualidade, seja ele puro ou com gasolina (não importando a proporção), incluindo aí a gasolina do tipo C (comum), que já tem mistura de etanol na proporção de 27%.

O problema é quando o consumidor abastece com combustível adulterado. No caso do etanol, o mais comum é que seja adicionado àgua para aumentar o volume.

Além da perda de rendimento pelo fato de a água não ser um combustível, o uso de água não destilada (ou seja, da torneira) leva para o tanque compostos como cloro e sódio, que podem gerar resíduos e corrosão no sistema.

Por isso, a recomendação é sempre procurar por postos de bandeira conhecida e desconfiar de combustível barato demais.

Fonte: Quatro Rodas

Voltar