22 de Fev de 2021

10 picapes que vão chegar ao Brasil em breve

Visualizações: 171
Categorias:

Selecionamos 10 modelos novos ou reestilizados que serão lançados no Brasil até 2023: alguns tão prometidos há muito tempo

Nissan Frontier vai ter o visual da Navarra (Foto: Nissan | Divulgação)

O mundo não é feito só de SUVs – graças a Deus! Os próximos dois anos reservam estreias interessantes de picapes. E teremos de diferentes tamanhos, desde médio-compactas doidas para beliscar vendas da Fiat Toro, até francesas se aventurando no segmento de médias e duas grandalhonas americanas para picapeiro babar litros. Confira.

Ford Maverick

A Ford caiu fora com suas fábricas do país e virou uma mera importadora de veículos. Nessa vibe, a marca estadunidense vai trazer a Maverick a partir de 2022. O nome é de cupê, mas o modelo em questão é uma picape que usa a plataforma do Bronco Sport para ter porte para brigar com a Fiat Toro.

A picape já começou a ser fabricada em Hermosillo, no México, de onde virá para o Brasil no ano que vem. Para cá, são aguardadas versões com o motor 1.5 turbo de 150 cv do Territory e opções a diesel com tração 4×4.

Picape da GM

Outra médio-compacta, e outra que pode reaproveitar um nome. Pelo menos, a General Motors pensa em batizar sua futura picape para brigar com a Toro com um nome que tem mais a ver com a carroceria: Montana. Pois é, a compacta deve morrer nas próximas temporadas, e será substituída por esta, um pouco maior – melhor do que ficar brigando com a eterna líder Strada.

A nova picape da Chevrolet usará a plataforma do renovado SUV Tracker. Será produzida provavelmente em São Caetano do Sul (SP) – onde é feito o utilitário – e deve ser lançada até 2023 com o mesmo motor turbo 1.2 do crossover.

Volkswagen Tarok

Com o perdão do gerúndio de telemarketing, mas a verdade é que a nova picape da Volks era para estar sendo lançada por agora. Só que mesmo antes da pandemia a marca alemã puxou o freio no desenvolvimento do projeto – mais um que mira no segmento da Fiat Toro.

Fato é que a Tarok mostrada como carro-conceito no Salão de São Paulo 2018 já estava bem adiantada para ganhar a linha de produção. A previsão é que a produção comece este ano em São José dos Pinhais (PR), sobre a plataforma MQB.

Com 4,91 metros de comprimento, 1,83 m de largura, 1,67 m de altura e 2,99 m de entre-eixos, a Tarok deve ser lançada entre o fim de 2021 e início de 2022 com motores TSI 1.0 de até 128 cv e 1.4, com 150 cv.

Nissan Frontier (reestilização)

Nissan Navarra é a Frontier no Brasil

A Frontier já foi profundamente remodelada nos mercados asiáticos, onde se chama Navara. O modelo ganhou grade mais projetada, faróis integrados mais definidos e compactos e novo para-choque. Por dentro, tela 7″ nos instrumentos e central multimídia atualizada, com display de 8″ e novas funções, como a câmera 360 graus.

Essas novidades chegarão ao Mercosul no início do segundo semestre, quando a picape adotará as modificações na fábrica de Córdoba, na Argentina. Já como linha 2022, a Frontier também trará itens de auxílio ao motorista. O conjunto continuará com o motor 2.3 a diesel de 160 cv ou 190 cv (biturbo).

Renault Alaskan

Picape já é vendida em outros países (foto Renault | Divulgação)

A marca francesa vai se lançar no competitivo mercado de picapes médias com a Alaskan. Esse modelo é produzido na mesma unidade argentina de onde sai a Frontier. Inclusive, essa plataforma faz parte de uma parceria da aliança Renault-Nissan com a Daimler.

Desta base sairia ainda a Mercedes-Benz Classe X, que teve a produção encerrada na Espanha depois de quatro anos e se tornou um dos maiores micos da indústria automotiva. Mas a Alaskan, que chegou a subir no telhado nesse meio-tempo, já começou a ser produzida e deve chegar ao Brasil no segundo semestre de 2021.

O conjunto deve ser o mesmo do parente da marca japonesa: 2.3 turbodiesel com câmbio automático de sete marchas e tração 4×4.

Peugeot Landtrek

Outra francesa que vai se arriscar no segmento de picapes médias com um projeto fruto da parceria entre o Grupo PSA (hoje Stellantis) e a chinesa Changan. A Landtrek será produzida na Argentina e deve chegar ao Brasil em meados deste ano.

A picape média tem 5,33 metros de comprimento e 1,96 m de largura e 3,18 m de entre-eixos, além de capacidade de carga superior a 1 tonelada. A Peugeot já deixou claro que seu alvo principal é a Toyota Hilux.

Nos mercados em que já atua nas Américas do Norte e Central, o modelo usa motor 2.4 turbo a gasolina com 210 cv de potência, ou um 1.9 turbodiesel de 150 cv. Há opções de tração 4×2 e 4×4, além de câmbio manual ou automático de seis marchas – mas caixa manual para cá está praticamente descartada

Fiat Toro (reestilização)

A Toro vai passar pela sua primeira remodelação entre abril e maio de 2021. A picape líder do seu (ainda parco) segmento já apareceu camuflada em flagras. A reestilização inclui grade do tipo colmeia e nova logomarca da Fiat. Na cabine, mudanças no painel e central multimídia com tela vertical de 10”.

Mas a grande novidade será na mecânica. A Toro vai ser o primeiro modelo da FCA – Fiat Chrysler Automóveis (agora Stellantis) a usar o novo motor 1.3 Firefly turbo flex com potência estimada na casa dos 180 cv.

Jeep Gladiator

A picape derivada do Wrangler chega no segundo semestre de 2021 com sua proposta robusta. O modelo tem 5,53 metros de comprimento, 1,87 m de largura, 1,93 m de altura, entre-eixos de 3,48 m e carga útil superior aos 700 kg.

Para dar conta disso tudo, usa motor 3.6 V6 de 285 cv e tração integral. Para cá, contudo, só virá com opção de câmbio automático de oito marchas. Preço? Não espere por nada abaixo dos R$ 450 mil.

Ford F-150

A picapona foi completamente remodelada em 2020 e já é vendida nas vizinhanças argentinas. O modelo ganhou reforços estruturais e no chassi e passou a ser equipado com itens de condução semiautônoma, como frenagem automática de emergência, assistente de estacionamento e correção ativa de faixa.

Desejo antigo da Ford brasileira, a marca quebra a cabeça para trazer a F-150 com o dólar na estratosfera como está, mas o modelo deve chegar no início de 2022.  O motor deverá ser o V8 de 400 cve 55,2 kgfm, aliado ao câmbio automático de 10 marchas e à tração é 4×4.

Renault Oroch (reestilização)

A Oroch ainda não seguiu a remodelação do Duster, adotada em março de 2020. Isso só acontecerá no ano que vem. A Renault prepara a renovação de meia vida de sua picape médio-compacta na lógica do que fez com o utilitário esportivo.

Ou seja, como linha 2023, a Oroch ganhará a frente bem próxima à do Duster. Por dentro, novos volante, bancos e materiais de acabamento. O motor das versões de entrada será o mesmo 1.6 SCe de até 120 cv, mas haverá uma topo de linha com o 1.3 turbo de aproximados 150 cv – este é o mesmo do Mercedes GLA e estreia no SUV da Renault ainda neste primeiro semestre de 2021.

Fonte: Autopapo

Voltar